(Peeling Tratamento)


Calor, ardor, inchaço, vermelhidão
O Peeling é uma lesão induzida da pele e como qualquer lesão, desencadeia um processo inflamatório, que não deve ser interrompido, pois é esperado e necessário para conseguirmos o efeito maravilhoso do peeling. Conforme o peeling escolhido, é normal que se sinta calor, ardor, inchaço, vermelhidão e/ou coceira na região tratada, em diferentes graus. Em alguns peelings essa reações são praticamente imperceptíveis. É responsabilidade do profissional avisar e orientar o paciente quanto a isso antes de iniciar o tratamento e optar por um tratamento ao qual o paciente esteja disposto a passar.
Casquinhas e descascamento da pele
Alguns peelings formam casquinhas e descascam muito, como o ATA e o fenol. Outros Peelings descascam suavemente, sem formar casquinha, como o ácido retinóico e o glicólico. E outros peelings não descascam ou descascam de forma imperceptível a olho nu, como o peeling de diamante e os enzimáticos, sendo portanto uma opção de tratamento que não tira o paciente da rotina, considerados os limites de resultado da técnica.
Independente do peeling que foi feito, se formar casquinha ela não deve jamais ser arrancada, deve cair sozinha. A casquinha protege uma pele ainda despreparada para receber a luz e retirá-la pode manchar a pele.
Filtro Solar e exposição direta ao sol
A pele é sensível à luz e, pasmem, não só à luz do sol, mas a muitas luzes que nos rodeiam diariamente. Se a pele íntegra já fica manchada e envelhecida à luz, imagina quando ela está em estado inflamatório induzido pelo peeling! Imagina então se essa luz for luz direta do sol! Precisa sim usar filtro solar, sempre, mas principalmente durante um tratamento que envolva peelings, reaplicando-o a cada 3 horas, que é o tempo de ação do filtro. Precisa evitar a exposição direta ao sol.

É responsabilidade do profissional, tornar o paciente ciente de que o filtro solar faz parte do tratamento, falar de sua importância, explicar os riscos de não usá-lo e se expor diretamente ao sol, indicar um filtro que lhe seja adequado e aplicar o filtro após os procedimentos feitos na clínica, quando for cabível. Mas fica por opção do paciente para com o sucesso ou fracasso do seu próprio tratamento, seguir todas essas orientações profissionais.

Deixe uma resposta